MANUTENÇÃO PERIÓDICA OU SISTEMÁTICA

Atividade em que cada equipamento pára, após um período de funcionamento, para que sejam feitas medições, ajustes e, se necessário, troca de peças. A atividade segue um programa preestabelecido a partir de experiência operativa, recomendações do fabricante ou referências externas.

Um bom controle de manutenção preventiva sistemática requer registros históricos, devendo ser implantado após algum tempo de funcionamento dos equipamentos, uma vez que normalmente os fabricantes omitem ou desconhecem os pontos falhos de suas linhas de produção.

 

MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Identifica possíveis problemas futuros, bem como indícios de desgastes e deterioração que poderão limitar o bom funcionamento da máquina e diminuir sua vida útil. Este tipo de manutenção melhora o desempenho da máquina, além de evitar prejuízos e transtornos.

Manutenção efetuada com a intenção de reduzir a probabilidade de falha de uma máquina ou equipamento, ou ainda a degradação de um serviço prestado. É uma intervenção prevista, preparada e programada antes da data provável do aparecimento de uma falha, ou seja, é o conjunto de serviços de inspeções sistemáticas, ajustes, conservação e eliminação de defeitos, visando a evitar falhas.

É realizada em conformidade com um cronograma ou com índices de funcionamento da máquina. Normalmente, o período de revisão é baseado em históricos ou recomendações do fabricante. Enquadram-se nessa categoria as revisões sistemáticas do equipamento, as lubrificações periódicas, os planos de inspeção de equipamentos e os planos de calibração e de aferição de instrumentos. Devido à desmontagem do equipamento para revisão, alguns componentes são substituídos antes do fim da sua vida útil, e componentes substituídos apresentam falhas prematuras ou falhas de montagem. Outra desvantagem deste sistema é o alto custo envolvido na revisão.

A manutenção preventiva por tempo são os serviços preventivos preestabelecidos através de programação (preventiva sistemática, lubrificação, inspeção ou rotina) definidas por unidades de calendário (dia, semana) ou por unidade não calendário (horas de funcionamento).

A manutenção preventiva por estado são os serviços preventivos executados em função da condição operativa do equipamento (reparos de defeitos, preditiva, reforma ou revisão geral, etc.).

 

MANUTENÇÃO CORRETIVA

Manutenção que consiste em substituir peças ou componentes que se desgastaram ou falharam e que levaram a máquina ou o equipamento a uma parada, por falha ou pane em um ou mais componentes. É o conjunto de serviços executados nos equipamentos com falha.

Normalmente, os reparos são executados sem planejamento e em caráter emergencial. As horas extras do pessoal de manutenção são grandes, contribuindo em desgaste físico e mental, com condições desfavoráveis de trabalho. Os índices de acidentes também são altos, devido ao trabalho sob pressão de tempo e necessidade de colocar a máquina em condições de produção.

Nesta modalidade de manutenção os custos são onerados devido à fadiga do conjunto e fogem totalmente da programação gerando surpresas e descontrole sobre os equipamentos além da diminuição de sua vida útil.

Além de colocarem em risco a entrega de projetos e a probabilidade de deixar de cumprir um contrato podendo ocasionar prejuízos financeiros e até mesmo desgaste comercial acarretando a perda de clientes.

 

 

 

MANUTENÇÃO PREDITIVA

Manutenção preventiva e manutenção preditiva, embora sejam semelhantes, são dois instrumentos diferentes usados pelos gerentes a fim de economizar dinheiro e baixar os custos das empresas. Ambos os métodos de manutenção ajudam a evitar gastos onerosos com reparos não esperados e com trocas de equipamentos, o que maximiza a produção.

A maior parte das empresas e indústrias opta por trabalhar com um método ou outro, contudo, existe também a possibilidade de implementar as duas metodologias de manutenção em momentos diferentes para atender a necessidade específicas em etapas diferenciadas. Abaixo veremos com mais clareza as diferenças e vantagens de cada método e modo de manutenção, quando planejada, pode reduzir custos de forma significante, o que, para as indústrias representa economia de recursos e maior lucratividade em longo prazo.

Manutenção Preditiva x Manutenção Preventiva:

A manutenção preventiva é programada e ocorre em um horário pré-determinado, com o objetivo de aumentar a eficiência dos processos de produção e das máquinas, reduzindo a quantidade de retrabalhos e garantindo a disponibilidade dos equipamentos, o que evita as interrupções na produção. Mais importante ainda, permite a identificação precoce de problemas e aumenta significativamente o ciclo de vida dos equipamentos, além disso, reduz as necessidades de despesas de capital e permite um melhor planejamento dos orçamentos. E quando a manutenção preventiva está integrada às tecnologias portáteis e a um sistema de gestão de ativos que facilite as inspeções de máquinas, o fluxo de produção é elevado para o seu nível máximo, com total eficácia e segurança. Pode-se dizer que os dados coletados por este método tornam-se a base de construção para manutenção preditiva.

Manutenção Preditiva tem seus benefícios especialmente em um cenário desfavorável às empresas em termos econômicos, porque esse tipo de manutenção pode ser menos trabalhoso do que a manutenção preventiva. A Manutenção Preditiva consiste em monitorar certos parâmetros ou condições de equipamentos e instalações de modo a antecipar a identificação de um problema futuro.

Os programas de manutenção preditiva são baseados no estado real do equipamento e da determinação de quando a manutenção deve ser realizada para minimizar os custos. A implantação de novas técnicas e equipamentos como ultrassom, câmeras termográficas e testes de análise de vibração fazem a manutenção preditiva ser uma alternativa viável em determinadas circunstâncias. No entanto, para a maioria dos equipamentos onde seja necessário contar com métricas complexas, o ideal é aplicar os métodos preventivos de manutenção.

Independentemente do programa de manutenção adotado pela empresa, o objetivo de um gerente da unidade ou empresário é fazer com que o equipamento se torne o mais disponível possível para a produção, além de prolongar ao máximo seu ciclo de vida, desde que isso ocorra a um custo mais razoável economicamente. Cabe ressaltar que os gestores não devem confiar apenas em soluções de manutenção preditiva para reduzir custos com paradas de manutenção não programadas, especialmente se tratar de equipamentos de elevado valor ou se a segurança do operário estiver em jogo. Para isso, as ações de manutenção preventiva são mais indicadas, principalmente para coleta de dados referentes a possíveis falhas e avarias que implicariam na paralisação temporária da produção.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *