O Brasil possui uma irradiação solar média anual muito superior à da Europa, onde se encontram sete dos quinze maiores produtores de energia fotovoltaica do mundo. Mesmo com esse gigantesco potencial, esse tipo de geração, que, em muitos casos, pode significar autonomia energética, é pouco utilizado no país. Isso se deve em boa medida ao desconhecimento sobre seu funcionamento, sobre seu uso como fonte principal ou auxiliar de energia, quais os modelos mais adequados para cada tipo de estabelecimento e seus principais benefícios, como a redução de custos. Quanto a este último tópico, sempre, independente do modelo, é um investimento que se paga em um curto período de tempo.

Qualquer sistema de energia fotovoltaica contará com painéis solares, cabos, estrutura de suporte, inversores e controladores de cargas. No caso dos sistemas Off Grid, que operam sem conexão com a rede comercial, há também um conjunto de baterias. Essa característica torna-o a solução ideal para estabelecimentos que operam em regiões isoladas, como fazendas e frigoríficos, embora também seja largamente utilizado por indústrias. De acordo com a incidência de irradiação solar, do número de painéis e do consumo energético, podem proporcionar autonomia completa. Quando não há incidência de luz, as baterias garantem o fornecimento por períodos de até doze horas.

Outro sistema é o On Grid, que opera conectado à rede comercial. Por estar sujeito a quedas no fornecimento das operadoras, demanda o uso de grupos geradores para que não haja interrupções.

Ambos os sistemas permitem a conexão com a rede pública, o que possibilita a comercialização do excedente gerado para as concessionárias. Outra vantagem econômica é que o investimento na compra dos equipamentos e instalação do sistema pode ser financiado tanto por bancos quanto pelos fornecedores, possibilitando que a economia gerada pela instalação permita que ele se pague. Mesmo quando o consumo é elevado, os sistemas fotovoltaicos podem garantir a autonomia energética. Nesses casos, a geração é fator determinante. Ela estará diretamente relacionada à área de que o estabelecimento dispõe para a instalação dos painéis solares. Isso o torna ideal, por exemplo, para supermercados, por conta dos tamanhos dos galpões que ocupam. Já em Shoppings Centers que possuem estacionamentos abertos, é possível fazer uma cobertura inteira de painéis solares.

A TEG Energia é uma empresa especializada em energia solar e conta com profissionais habilitados capazes de encontrar a melhor solução em energia solar.

 

 

Como garantir energia ininterrupta

Como garantir energia ininterrupta

Toda atividade econômica depende do fornecimento de energia elétrica. Para algumas, porém, as menores interrupções ou variações de tensão têm resultados críticos. No varejo ou setor de alimentos, a queda no abastecimento da rede comercial pode levar ao descarte de produtos; na indústria, perda e paralisação da produção e prejuízos com maquinário; na área de TI, particularmente quando aos data centers, que demandam cargas críticas, perda de dados.

Falta de energia ou oscilações de carga têm impactos variados em diferentes setores. A questão para as empresas é garantir a estabilidade necessária às suas operações. Quando a questão é não ficar sem energia, caso de hospitais, varejo ou eventos, os grupos geradores são essenciais. Podem servir tanto como fonte principal como auxiliar para qualquer tipo de empreendimento, de todos os portes, ou aplicação. Os grupos geradores transformam a energia mecânica produzida por um motor a combustão em eletricidade.

Os projetos variam de acordo com as necessidades do cliente. Além de atenderem a diferentes demandas quanto à potência, são usados, basicamente, em emergências, como queda no abastecimento de concessionárias, como garantia de suprimento para operações que não podem ser interrompidas e até mesmo para economia, pois acabam por resultar em custos significativamente menores do que o uso do fornecimento comercial em horários de pico. Por serem a garantia de que a atividade não será paralisada por desabastecimento, é sempre necessário manter os geradores em condições adequadas de uso, com a realização periódica de manutenção preventiva.

Algumas atividades, particularmente as que dependem do uso de equipamentos eletrônicos, demandam, além da garantia de fornecimento ininterrupto, estabilidade de carga. É o caso de segmentos como TI, laboratórios e indústrias. Nesses casos, a solução ideal é um sistema nobreak, que impede a oscilações e garante, por determinados períodos, o fornecimento de energia, por meio do uso de baterias. Porém, como tem capacidade de abastecimento limitada, o sistema serve para que, quando ocorra falta de suprimento de energia, os aparelhos sejam desligados de maneira adequada. Para que haja garantia de que a falta de energia não paralisará as operações, deve-se combinar o nobreak com geradores.

Conte com a TEG para apoiar sua empresa.

 

 

Identifica possíveis problemas futuros, bem como indícios de desgastes e deterioração que poderão limitar o bom funcionamento da máquina e diminuir sua vida útil. Este tipo de manutenção melhora o desempenho da máquina, além de evitar prejuízos e transtornos.

Manutenção efetuada com a intenção de reduzir a probabilidade de falha de uma máquina ou equipamento, ou ainda a degradação de um serviço prestado. É uma intervenção prevista, preparada e programada antes da data provável do aparecimento de uma falha, ou seja, é o conjunto de serviços de inspeções sistemáticas, ajustes, conservação e eliminação de defeitos, visando a evitar falhas.

É realizada em conformidade com um cronograma ou com índices de funcionamento da máquina. Normalmente, o período de revisão é baseado em históricos ou recomendações do fabricante. Enquadram-se nessa categoria as revisões sistemáticas do equipamento, as lubrificações periódicas, os planos de inspeção de equipamentos e os planos de calibração e de aferição de instrumentos. Devido à desmontagem do equipamento para revisão, alguns componentes são substituídos antes do fim da sua vida útil, e componentes substituídos apresentam falhas prematuras ou falhas de montagem. Outra desvantagem deste sistema é o alto custo envolvido na revisão.

A manutenção preventiva por tempo são os serviços preventivos preestabelecidos através de programação (preventiva sistemática, lubrificação, inspeção ou rotina) definidas por unidades de calendário (dia, semana) ou por unidade não calendário (horas de funcionamento).
A manutenção preventiva por estado são os serviços preventivos executados em função da condição operativa do equipamento (reparos de defeitos, preditiva, reforma ou revisão geral, etc.).

Conte com a TEG para apoiar sua empresa.

 

 

A eletricidade se tornou a principal fonte de luz, calor e força utilizada no mundo moderno. Atividades produtivas são possíveis porque a energia elétrica chega até as indústrias onde grande parte dos avanços tecnológicos se deve a este setor.

Para que essa atividade não seja interrompida o gerenciamento da manutenção como ferramenta é muito importante no sucesso da empresa. O planejamento deve primar pela excelência dos serviços realizados e pela eficiência e eficácia da execução. As intervenções devem ocorrer em períodos pré-definidos, cuja finalidade é a realização de manutenção preventiva em equipamentos ou sistemas.

Conseguimos imaginar um hospital, data center, indústria farmacêutica ou instituições financeiras funcionando sem energia elétrica? Seria um prejuízo incalculável uma situação onde um minuto sem energia faz toda a diferença e existem soluções que podemos preparar para evitar que instituições que dependam exclusivamente de energia elétrica.

Os geradores são dimensionados para suportar todas as cargas necessárias ao funcionamento dos Equipamentos durante a falta de energia da Concessionária. O Objetivo é atender a operação 24 horas x 7 dias da semana, considerando as condições para manutenção preventiva, acréscimo de novos componentes e reposição operacional após interrupções não programadas.

No Brasil, 80% da energia é produzida nas hidrelétricas, que dependem de água em níveis adequados em seus reservatórios para gerar energia. No entanto, o índice de chuvas, extremamente abaixo do esperado, durante todo o ano, prejudicou a oferta de energia elétrica. Como resultado, os brasileiros passaram a ter como meta a redução do consumo de energia a fim de que o País não sofra um apagão generalizado.

Pensando nisso, o governo implementou algumas medidas a fim de garantir essa economia como o aumento tarifário e também o incentivo para a utilização de geradores de energia por parte da indústria e do comércio que estão sofrendo com as falhas no abastecimento da energia elétrica.
Algumas áreas da economia, especialmente grandes indústrias, dependem exclusivamente de fontes elétricas de energia para manterem suas produções ativas e a sua ausência pode ser fatal em termos de competitividade e, até mesmo, de sobrevivência.

Imagine só o prejuízo. Sua empresa fica sem energia de repente e sua produção é interrompida completamente. O resultado? Parada momentânea de produtividade que gera um prejuízo imenso à empresa em termos financeiros, até mesmo, porque ainda que sem trabalhar em função da ausência de energia, os seus funcionários receberão o salário integral no final do mês.

Oscilações e quedas constantes de energia na rede elétrica podem ocasionar prejuízos incalculáveis para empresas em diversos setores sendo elas por redução momentânea e paralização da produção e perda de faturamento e até mesmo a perda de material ao longo da linha de produção. Podemos considerar também a queima de equipamentos quando da retomada brusca de energia na rede.

A solução pode estar no investimento em algum tipo de backup de energia que previna catástrofes de toda ordem. Nesse sentido, os geradores de energia surgem como uma resolutiva interessante para sua empresa. Mas vale a pena avaliar a variedade de geradores disponíveis no mercado, cada vez mais modernos e adaptáveis a diferentes tipos de realidade, ambiente e demanda.